Contrações - Indício de Trabalho de Parto

Como sei que estou em trabalho de parto?

Parto

31 de Agosto de 2020

O parto é um momento muito esperado, repleto de expectativas e uma multiplicidade de sentimentos. O parto encontra-se desde os primórdios associado a dor intensa, muitas horas em ”sofrimento” e é sobretudo considerado um momento penoso para a mulher. Daí atualmente a grávida sentir, com o aproximar do parto, mais ansiedade, receio e medo da dor.

A verdade é que o trabalho de parto e parto são verdadeiros desafios, assumindo-se como um dos momentos mais marcantes da vida de uma mulher, casal e família. Desta forma, ele é vivido de uma maneira muito pessoal e íntima tendo o culminar no bem mais precioso: o seu filho!

Assim sendo, este momento não deverá ser banalizado e sempre que possível deverá ser vivido a três. Devemos respeitar e ter bem presente que, da mesma forma que cada gravidez é diferente, a experiência e vivência de trabalho de parto e parto é igualmente diferente, de mulher para mulher, casal e família.

A mulher grávida deve preparar-se para ter a sua experiência de parto de uma forma positiva, não levando com ela as experiências contadas e o receio pré incutido. Como o próprio nome indica, ”trabalho de parto” dá trabalho e é exigente física, psicológica e emocionalmente, mas o desfecho é inigualável. Pela sua própria exigência, a mulher ou casal grávido devem preparar-se para o grande dia.

Assim, torna.se fundamental que o casal esteja bem informado acerca dos sinais de trabalho de parto e parto, compreendam como reage o corpo da mulher, qual o papel que o pai assume e como devem reagir perante o início desde até ao nascimento.

Como saber que estou em verdadeiro trabalho de parto?

O motor do trabalho de parto são as contrações eficazes e capazes de provocar apagamento e dilação no colo uterino acima de 3/4 cm.

A contração é identificada através da rigidez da barriga, por um período (significa que o útero está em contração), a mesma pode implicar ou não algum desconforto ao longo de toda a barriga, zona pélvica ou costas. Durante a gravidez é normal que a mulher sinta algumas contrações, nomeadamente indolores e esporádicas, podendo no fim da gravidez sentir contrações irregulares.

Em trabalho de parto efetivo, a barriga dura – contração – assume um padrão regular, cada vez mais presente, cada vez com maior intensidade e o intervalo cada vez mais curto. Durante a gravidez, muitas vezes, o desconforto provocado pelas contrações irregulares acaba por passar com o repouso, enquanto que em trabalho de parto, as contrações não passam com repouso nem com outro tipo de medida.

O trabalho de parto quando iniciado funciona como uma estrada em sentido único, não havendo retorno possível e o desfecho é o nascimento do bebé. Assim, quando a mulher grávida começa a sentir contrações frequentes e de intensidade crescente, que não cedem ao repouso, podem suspeitar que poderão estar em trabalho de parto verdadeiro. Caso as contrações assumam um padrão de, aproximadamente, 10 em 10 minutos, durante 2 horas, ou de 5 em 5 minutos, durante uma hora, então estará na altura de se deslocar ao hospital.

E o rolhão mucoso?

O rolhão mucoso consiste num muco que se encontra no colo do útero e que pode sair antes do início do trabalho de parto. Não é um sinal de trabalho de parto mas pode indicar que o mesmo estará para breve.

As contrações são insuportáveis?

As contrações significam que o útero está a contrair, o que implica desconforto.

Dependendo do limiar de dor de cada mulher e, muitas vezes também do seu estado psicológico (do receio/medo que a mulher sinta do momento do parto), estas contrações podem ser refletidas como muito fortes, mas suportáveis ou insuportáveis. Atualmente, com toda a informação disponível e veiculada pelos profissionais competentes, os métodos disponibilizados para alívio do desconforto provocado pelas contrações e a presença do pai leva a que o trabalho de parto e parto seja vivido de uma forma mais humanizada.

Assim, cabe a cada mulher encarar o momento do parto e cada contração com positivismo e bem estar, pois são as contrações eficazes que vão levar ao nascimento do bebé. Vale a pena mudar a mentalidade e colocar de lado o medo da dor, confiar nos profissionais de saúde e nas suas próprias capacidades!

Que outros sinais me podem levar ao hospital?

Existem outros sinais que embora não signifiquem trabalho de parto, requerem observação e vigilância médica urgente. Deve deslocar-se ao hospital se:

  • Perda de sangue;
  • Perda de líquido amniótico;
  • Vómitos constantes;
  • Sentir-se inchada, com dores de cabeça intensas e com visão turva ou dupla;
  • Não sentir o bebé ou suspeita de redução no padrão normal de movimentos do bebé.

 

Desfrutem da vossa gravidez, pois ela é única, vivam intensamente o parto, porque é um momento inigualável. Preparem-se para o nosso maior sorriso, aquele que com que vão receber o vosso bebé!

Artigo escrito pela Profª Patrícia Sancho, Responsável pelo Projeto Ervilhitas, Enfª Especialista em Saúde Materna e Obstetrícia

Veja como se preparar para o Parto

Partilhar artigo

Artigos Relacionados