Parto e Pós PartoAmamentaçãoColostro: o que é e quais os benefícios?

Colostro: o que é e quais os benefícios?

O colostro é chamado de ouro líquido – e não apenas por ser amarelo! Trata-se do primeiro leite produzido, começando a ser gerado entre as 12-18 semanas de gravidez e continuando durante os primeiros dias após o nascimento do bebé.

É um leite altamente concentrado, cheio de proteínas e rico em nutrientes, por isso, mesmo que seja pouco, pode fazer toda a diferença na pequenina barriga do seu bebé. Geralmente é amarelo, transparente ou branco, mas também pode ser de outras cores. É composto por fatores imunológicos, proteínas, açúcares e gorduras, por isso é chamado muitas vezes de ”primeira vacina do bebé”.

O primeiro leite materno é de fácil digestão, contribuindo para o desenvolvimento do sistema gastrointestinal e favorecendo o estabelecimento de uma microbiota intestinal benéfica, além de ser rica em eletrólitos e zinco tão importante para apoiar o rápido desenvolvimento do cérebro do seu recém-nascido. Tendo deixado a proteção do corpo da mãe, o bebé precisa de estar preparado para novos desafios no mundo que o rodeia.

O colostro, além de proteger as perturbações do estômago também atua como um laxante, e a remoção precoce do mecónio (fezes escuras e pegajosas) ajuda a reduzir a icterícia e a esvaziar os intestinos de tudo o que ingeriu enquanto estava no ventre da mãe.

Qual é a quantidade certa?

A amamentação durante a primeira hora de vida fornece uma grande quantidade de colostro, que protege e satisfaz o seu bebé. Lembre-se que o estômago dele é muito pequeno ao nascer, então pode parecer uma quantidade pequena, mas será uma grande refeição para ele!

Aprender a sugar e engolir leite é mais fácil se for feito em pequenas quantidades. Se por algum motivo o seu bebé não puder mamar durante as primeiras horas, deve retirar o colostro para alimentá-lo.

No primeiro dia, a maioria dos bebés bebe cerca de 30 ml de leite, dividido em várias mamadas. A quantidade de leite ingerida pelo bebé vai aumentando dia a dia. O seu colostro vai prepará-lo para as mamadas maiores que vai ter nos dias seguintes e gradualmente vai satisfazendo as necessidades do pequeno estômago à medida que a quantidade de seu leite aumenta de dia para dia!

No quarto dia, a maioria dos bebés vai estar a beber colostro misturado com leite maduro.

Colostroterapia

O colostro é importante para todos os bebés, especialmente para bebés prematuros e imaturos. Em bebés saudáveis ​​a termo, o colostro ajuda ainda a prevenir níveis baixos de açúcar no sangue.

Em bebés prematuros e em algumas neonatologias a Colostroterapia é uma prática utilizada. A terapia pode começar assim que a mãe produz e coleta o colostro. Uma pequena quantidade de colostro é colocada na parte interna da bochecha do bebé com o auxílio de uma seringa e dessa forma, a mucosa oral absorve e inicia uma reação em cadeia, estimulando todo o sistema imunológico do bebé.

Podemos concluir que o colostro é o primeiro e mais importante alimento para todos os bebés. Embora esteja disponível apenas em pequenas quantidades, é um alimento poderoso! É muito importante que para todas estas práticas referidas procure aconselhamento com o seu médico ou enfermeiro que a está a acompanhar e não se esqueça que informação é poder.

Artigo escrito por Carmen Pacheco, Enfª Especialista em Saúde Materna e Obstetrícia e fundadora do projeto Mãe.Ponto

Fonte: Jack Newman MD, FRCPC 2020, La Leche League International

 

ARTIGOS RECENTES

ARTIGOS RELACIONADOS

Especial Grávida Online

29 de fevereiro às 18h - 19h30 Como funciona? No dia 29 de fevereiro, entre as 18h e as 19h30, contamos consigo no Especial Grávida Online.Ao...

Cadeira da Papa

até 29 de fevereiro   Como funciona?   Está grávida? Participe neste PASSATEMPO e habilite-se a receber uma Cadeira da Papa! 📅 Válido para inscrições até dia 29...
Mamãs Sem Dúvidas - Conteúdo e dicas exclusivas para mamãs

Eu como mulher, mãe e pessoa: autoconhecimento, autoconfiança e autoestima

Quando nasce um bebé nasce uma mãe. Frequentemente focamo-nos no papel de mãe e deixamos para trás a Mulher, a pessoa, esquecida no meio da...